Home / Marca Pessoal / Qual é a Personagem da sua marca pessoal?

Qual é a Personagem da sua marca pessoal?

Quais são as palavras que surgem na sua mente quando pensa em Coca-Cola ou Apple? Provavelmente no primeiro caso pensa em felicidade e viver momentos de alegria com amigos, no segundo caso, pensa numa marca que revolucionou a forma como usamos os dispositivos móveis. Ter essas associações fortes é algo que ajuda as marcas a criar a sua ‘brand identity’ e serem reconhecidas pelos seus valores e qualidades únicas. Ajuda também na criação da sua história pessoal (storytelling).

Com as pessoas é basicamente a mesma coisa. Pense por exemplo em personalidades famosas como Richard Branson, Madonna ou Oprah Winfrey. Provavelmente em relação ao primeiro, faz uma associação com coragem e mente aberta, relativamente à Madonna identifica com uma personalidade provocadora e defensora dos direitos dos LBGT e em relação à Oprah Winfrey como alguém que quer ajudar os outros.

Saber como quer ser reconhecido é crucial para definir como comunica e como quer que as outras pessoas o vejam. Porém, para definir isto precisa de saber em primeiro lugar qual é o seu propósito e missão na sua vida. Se, como muitas pessoas, está a fazer algo que não gosta ou com o qual não se identifica, a sua autenticidade está em causa e será difícil de construir uma marca pessoal forte e positiva. Pense primeiro em como definir a sua missão, ou seja, saber o que poderia estar a fazer todo o tempo e fazer com um prazer autêntico. Nota: estar na praia ou dormir não são respostas válidas aqui!

Uma vez que seja claro para si como deve ser a sua vida, para ter significado para si e para os outros, pode pensar em como deve ser a personagem da sua marca pessoal. Isto é, definir a sua identidade. Na psicologia isto foi definido por Carl Jung através dos ‘arquétipos’, que são estruturas universais provenientes do inconsciente coletivo que aparecem nos mitos, nos contos e em todas as produções imaginárias do indivíduo. Eles são praticamente iguais em qualquer parte do mundo. Saber o seu arquétipo ou personagem ajuda-o a atrair as pessoas certas e ser recomendado para as pessoas que são relevantes para si. Os arquétipos mostram como fazer as coisas e estão presentes em mais sítios do que talvez imagina. Pense por exemplo nos contos de fada. A Branca de Neve é uma personagem inocente, ao contrário da Gretel que é corajosa, nos filmes de aventura vemos o batman e ou spiderman como heróis. Ou pense na diferença entre uma marca como Magnum, que promove a sensualidade e atração física e o Timberland, que foca na exploração e aventura. Estas personagens são utilizadas para definir a identidade de uma marca em geral, mas podem também ser aplicadas nas pessoas.

Para pensar sobre o arquétipo com o qual se identifica mais, dou uma breve descrição dos mesmos (Mark e Pearson):

  1. O Cuidador

O cuidador é altruísta e quer em primeiro lugar ajudar e proteger os outros. Pessoas que trabalham na área da saúde por exemplo encontram-se aqui. Exemplos de famosos são Ghandi e Madre Teresa de Calcutá.

  1. O Criador

O criador é normalmente reconhecido em escritores, artistas, inventores e empreendedores. O criador tem a ver com autoexpressão e tem a vontade de criar algo novo e duradouro. Exemplos são Steve Jobs e Leonardo da Vinci

  1. O Explorador

Os exploradores querem encontrar caminhos novos, autoconhecimento e independência. Há um sentimento de insatisfação pelo que precisam de experiências que permitam fugir da rotina. Exemplo: Richard Branson

  1. O Herói

O herói atua de forma corajosa para melhorar alguma situação. Não tem medo de correr riscos e são atraídos pelo caos. Exemplos: Nelson Mandela e Martin Luther KingBlog arquétipos

  1. O Inocente

O inocente é caraterizado por pureza e bondade. Tem um otimismo quase ilimitado e prefere a simplicidade. Exemplo Tom Hanks no filme Forrest Gump

  1. O Brincalhão

O brincalhão parece sempre estar a divertir-se, porém tem algo importante para dizer. Aborrece facilmente e gosta de quebrar as regras. Exemplo: Ricardo Pereira Araújo

  1. O Amante

O amante quer encontrar e dar amor e valoriza a atração física e admiração corporal. Fortemente ligado à elegância, o lúdico e erótico. Exemplos: Coco Chanel, Kim Kardashian

  1. O Mago

A função do mago é transformar e personificar a sabedoria mágica, que se vale da ciência, da religião e da tecnologia para entender como são os processos que gerem pessoas e coisas no universo. Exemplos: Steve Jobs, Mark Zuckerberg

  1. O Cara comum

As pessoas deste grupo são OK da forma como estão. Querem encaixar e conectar com os outros. São pessoas que não expõem as suas convicções e assim preservam a sua identidade na multidão. Exemplo: Bruce Springsteen, Barack Obama 10. O Fora da Lei

O Fora da Lei é um vagabundo que gosta de quebrar as regras. Precisa de chamar atenção para si, mesmo que para isso seja preciso cometer crimes, chocar e humilhar. Exemplo: Madonna, Donald Trump

10. O Governante

O governante está no comando e cria ordem, gostam de organizar a sociedade. Quer liderança e poder e teme ser derrubado. Exemplos: Donald Trump, Margaret Thatcher

12. O Sábio

O sábio busca a verdade para entender o mundo. Através do conhecimento de processos e dos fluxos de informação ele deseja controlar, mensurar, avaliar e validar. É o arquétipo especialista, porém metódico e detalhista. Exemplos: Marcelo Rebelo de Sousa

Normalmente não nos encaixamos em apenas um dos arquétipos e ao longo do dia podemos evocar o Cuidador (quando estamos com os nossos filhos), o Fora da Lei (quando estamos a desenvolver um projeto fora de comum) e o Governante (quando estamos a dar ordens na empresa). Não podemos criar um arquétipo mas sim reforçar aqueles que estão dentro de nós e assim dar uma identidade mais forte à nossa marca pessoal na forma como atuamos e comunicamos.

Já conseguiu identificar os arquétipos dos seus colegas ou familiares através destas personagens? Quem é aquela pessoa que sempre conta piadas mas no fundo diz o que os outros não tem coragem de dizer? Quem é aquela pessoa que diz que faz e realmente faz acontecer, mesmo que vai contra das opiniões de todos?

E você, com quais personagens se identifica-se mais? Certamente é uma ferramenta de autoconhecimento que o ajuda a reforçar a sua marca pessoal!

PartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

One Response so far.

  1. Isabel Alves diz:

    Gostei muito! Artigo interessante que nos faz reflectir na importancia de desenvolvermos uma marca pessoal!